Botafogo - (21) 3518-8830 / (21) 3518-8836
Tijuca - (21) 2568-2599 / (21) 2568-7650
Méier - (21) 2501-3958 / (21) 2501-1299

A anestesia é segura?

A anestesia é segura?

Por: Dra. Isabella Sindorf

Esta é uma das principais perguntas de quem vai se submeter a procedimentos com anestesia ou sedação. E a resposta é invariavelmente “sim”. Com o avanço da medicina, estão tornando-se raras as complicações em decorrência das anestesias nos grandes hospitais.

Os procedimentos anestésicos se tornaram mais seguros devido às modernas tecnologias de monitorização dos pacientes, ao desenvolvimento de novos medicamentos e à capacitação dos médicos.

Hoje, enquanto o paciente está anestesiado, equipamentos modernos fazem o controle de sua pressão arterial, seu ritmo cardíaco, sua respiração e sua temperatura, por exemplo. A necessidade de sedação pode também ser estimada ao longo da cirurgia, de modo a administrarem-se apenas as quantidades necessárias de medicamento.

A anestesia dura o tempo necessário para que o cirurgião faça seu trabalho. Não existem pessoas que não podem tomar nenhum tipo de anestesia nem quem seja totalmente resistente a essa intervenção. Por isso, o anestesiologista faz uma avaliação e escolhe o medicamento e a dose indicada para cada paciente e procedimento.

Os 10 passos da Anestesia Segura:

• Avaliação pré anestésica
• Planejar a analgesia
• Planejar a monitorização adequada
• Planejar a reposição volêmica
• Planejar o acesso as vias aéreas e ventilação transoperatória
• Checagem de segurança (time out)
• Higienização das mãos e uso de luvas
• Prevenir erros relacionados a medicamentos
• Preenchimento correto e completo dos documentos
• Transporte e assistência pós-operatória na sala de recuperação anestésica.

Voltar para Blog