Botafogo - (21) 3518-8830 / (21) 3518-8836
Méier - (21) 2501-3958 / (21) 2501-1299
Tijuca - (21) 2568-2599 / (21) 2568-7650

TLIF - convencional e mini-open

TÉCNICA TLIF – CONVENCIONAL E MINI -OPEN

A artrodese lombar transforaminal intersomática (TLIF) é realizada para remover uma porção do disco que é a fonte da dor ciática ou lombar. Assim como a artrodese lombar posterior intersomática (PLIF), enxerto ósseo é utilizado para gerar fusão óssea entre os corpos vertebrais após a retirada do disco. Entretanto, o TLIF é baseado na colocação de um único enxerto ósseo ou espaçador artificial entre os corpos vertebrais pelo lado, através do acesso pelo forame vertebral, ao contrário dos dois espaçadores utilizados na técnica de PLIF. O acesso pelo lado, transforaminal, após a remoção das facetas articulares da vértebra é uma tentativa de evitar a mobilização excessiva ou dano às raízes nervosas durante o procedimento.

A retirada da maior parte do disco vertebral assim como a retirada dos elementos ósseos da parte posterior da vértebra já alivia a compressão sobre a raiz nervosa. O enxerto ósseo ou espaçador colocado entre os corpos vertebrais criará estabilidade e leito ósseo propício para a fusão e por fim a artrodese intersomática no nível acessado.

A estabilização do segmento é suplementada por estabilização posterior com nas mesmas vértebras através de parafusos pediculares e hastes conectando estes parafusos. Dessa maneira, além da artrodese intersomática (anterior), será feita também artrodese posterior (entre as facetas) e lateral (entre os processos transversos), resultando na conhecida artrodese 360 graus.

O TLIF já é bastante consagrado e feito por técnica minimamente invasiva através de tubos ou retratores especiais que preservam a musculatura lombar. Mesmo com incisões esteticamente menores, a principal vantagem da técnica minimamente invasiva é a preservação e menor agressão aos tecidos internos que compõe a coluna lombar

(*) Referências bibliográficas:
Minimally Invasive Transforaminal Lumbar Interbody Fusion in the Outpatient Setting
Emami A, Faloon M, Issa K, Shafa E, Pourtaheri S, Sinha K, Hwang KS.
Orthopedics. 2016 Aug 1:1-5. doi: 10.3928/01477447-20160721-04
Minimally invasive transforaminal lumbosacral interbody fusion
Chang PY, Wang MY.
Neurosurg Focus. 2016 Jul;41 Video Suppl 1:1. doi: 10.3171/2016.2.FocusVid.1694.
Minimally invasive transforaminal lumbar interbody fusion-indications and clinical experience
Hari A, Krishna M, Rajagandhi S, Rajakumar DV.
Neurol India. 2016 May-Jun;64(3):444-54
Minimally Invasive Transforaminal Lumbar Interbody Fusion Using Expandable Technology: A Clinical and Radiographic Analysis of 50 Patients
Kim CW, Doerr TM, Luna IY, Joshua G, Shen SR, Fu X, Wu AM.
World Neurosurg. 2016 Jun;90:228-35
Minimally Invasive Transforaminal Lumbar Interbody Fusion for Isthmic Spondylolisthesis: In Situ Versus Reduction
Fan G, Gu G, Zhu Y, Guan X, Hu A, Wu X, Zhang H, He S.
World Neurosurg. 2016 Jun;90:580-587

Voltar para Tratamentos